60 anos do Descobrimento da Dupla-Hélice: Parabéns, Sua Linda!!

No dia 7 de Março de 1953, em um laboratório de Cavendish, em Cambridge/Inglaterra, os cientistas James Watson e Francis Crick fizeram o que talvez seja a maior descoberta científica do século. Eles concluíram que a molécula de DNA tem uma conformação estrutural de dupla-hélice. No dia 25 de Abril do mesmo ano, a revista Nature publicou o artigo Molecular Structure of Nucleic Acids (Estrutura Molecular dos Ácidos Nucleicos), o primeiro de uma série sobre o tema. De forma simples, com poucas palavras, imagens e um simples gráfico a estrutura da molécula foi descrita de forma fantástica. Nove anos mais tarde, em 1962, eles compartilharam o prêmio Nobel de Fisiologia/Medicina com Maurice Wilkins, por resolverem um dos maiores e mais importantes enigmas da biologia.

Imagem

Um pouco da história

Bem antes do famoso ano de 1953, em 1868 o médico e bioquímico suíço Johann Friedrich Miesher já estudava o núcleo celular. Através de análises de células provenientes de glóbulos brancos, por terem o núcleo grande e serem mais fáceis de isolar. Pois bem, em meio às análises Miesher notou a presença de algo ácido, porém desconhecido. Misher chamou de Nucléia ou Nucleína essa substância ácida, composta de muito Fósforo e Nitrogênio e pobre em Enxofre.

Em 1889, Richard Altmann comprovou que a nucléia era de fato um ácido e lhe nomeou Ácido Nucleico, ao mesmo tempo em que o bioquímico alemão Albrecht Kossel notou a presença de bases nitrogenadas púricas e pirimídicas junto à formação desse ácido. Os anos passaram e nada aconteceu, pois a ciência ainda não havia se dado conta da tamanha importância biológica que esse Ácido Nucleico continha.

Em 1929, Phoebus A. Levine descobriu a presença do açúcar desoxirribose na constituição desse ácido. Então, o Ácido Nucléico passou a se denominar Ácido Desoxirribonucleico, DNA. Então, em 1943 Oswald Avery e sua equipe, por meio de experimentos com alteração de DNA em bactérias, concluíram que este era o responsável pela formação característica de ser de um indivíduo, ou seja, que o DNA era o material genético.

Foi quando o físico anglo-irlandês Maurice Wilkins começou a analisar o DNA através do uso de raios X para determinar a disposição física das moléculas em certos compostos. Até que em Março de 1953 foi, de fato, descoberta a estrutura molecular desse ácido.

Imagem

Relembrando a estrutura da Dupla-Hélice

A molécula de DNA é constituída por duas cadeias polinucleotídicas dispostas em hélice ao redor de um eixo imaginário, girando para a direita (uma hélice dupla). As duas cadeias polinucleotídicas mantém-se unidas por pontes de hidrogênio, estabelecidas entre pares de bases específicos: adenina com timina e citosina com guanina. Assim, as duas cadeias que constituem um segmento de DNA, são complementares entre si: onde em uma cadeia existir timina, na outra existirá adenina, e onde em uma existir guanina, na outra existirá citosina.

Imagem

Sobre Anita Burgan

Anita Burgan é uma bióloga que continua a cada dia mais fascinada com esse mundo que nos cerca. Gosta de escrever sobre aquilo que lê diariamente, principalmente assuntos relacionados à biologia e ao meio ambiente. Fã de uma generosa caneca de café (misturado com água, [estranho hábito que seus amigos reprovam]), de bons livros e de conversas aleatórias. Possui peculiaridades, como medo de louva-a-deus, adoração por pipoca com chocolate, além da capacidade de imitar a Marília Gabriela!

Publicado em abril 25, 2013, em Old but Gold e marcado como . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: