História Natural da Terra: A explosão do Cambriano

Éon: Fanerozoico
Era: Paleozóica
Período: Cambriano

O Cambriano iniciou há cerca de 541 Ma e teve fim em, aproximadamente, 485.4 Ma. É um período de extrema importância para a biodiversidade, pois com o evento denominado “Explosão Cambriana” a vida se diversificou. Até hoje seus representantes estão aí para nos mostrar sua história, como os cordados, os moluscos e os artrópodes, por exemplo. Os primeiros peixes também surgiram nesse período, como os representantes extintos Ostracodermos, parentes das lampreias. Geograficamente, no cambriano são distinguíveis 4 continentes:  Laurentia, Báltica, Sibéria e Gondwana. O oceano também já tinha um nome: Panthalassa. O clima era quente e sem nenhuma glaciação.

Imagem

Explosão Cambriana

Esse é o nome dado ao evento no qual ocorre a maior diversificação da vida. É um momento importante para a datação, pois a maioria dos principais grupos aparece nos registros fósseis.

Principais espécies representantes do Cambriano:

Graptólitos: organismos coloniais, hemicordados, pertencentes à classe Graptolithina. Os fósseis foram preservados devido ao esqueleto de proteína, conservados em rochas sedimentares depositadas em ambientes anóxicos (ausência de oxigênio). Durante o cambriano, esses organismos se limitavam à forma séssil, no fundo dos oceanos. Mais adiante, no Ordoviciano, esses organismos deram origem a formas de vida livre.
Trilobitas: um dos maiores representantes do período. Por serem organismos artrópodes, seu esqueleto de quitina possibilitou a abundância de fósseis, encontrados em diversar regiões do planeta. Não eram animais grandes, em geral de 2 a 10 cm (há formas que chegaram a medir 1 metro), mas mesmo assim eram topo de cadeia nesse período. Foram os primeiros animais a desenvolverem olhos complexos, formados por delicadas lentes de cristais de calcita, que formava imagens pouco distinguíveis. Porém, a evolução do olho desses animais permitiu a outras espécies uma visão nítida, onde a estrutura ocular era composta por uma córnea e uma esclerótica, muito semelhante ao nosso.
Opabinia: animais pertencentes ao extinto e pouco conhecido filo Lobopodia. A única espécie conhecida foi encontrada no Folhelho Burgess (Burgess Shale), no Canadá. Tinham o corpo segmentado e mole, cinco olhos e uma probóscide, que era usada para forragear e conduzir o alimento até a boca.
Pikaia: são os primeiros cordados dos registros fósseis, considerados ancestrais comuns dos vertebrados. São animais que mediram cerca de 5cm, e que possuíam miômeros, notocorda e sistema vascular, indícios suficientes para que estudiosos concluíssem que, de fato, esse é o nosso ancestral mais primitivo.

Imagem
Burgess Shale

É um sítio fossilífero, localizado nas montanhas rochosas na Columbia Britânica, Canadá, que abriga uma fonte de fósseis importantes para a história natural da Terra. Foi lá que a maioria dos fósseis do Cambriano foram identificados.

Foto: Wikipedia

Extinção Cambriana

A primeira extinção em massa do planeta. As razões ainda não estão bem esclarecidas, mas acredita-se que foi a queda brusca de temperatura. Essa extinção dizimou metade das espécies de esponjas e 3/4 das espécies de trilobitas.

Esse foi o Cambriano. Um período extremamente importante para um entendimento inicial da nossa história. A partir dos acontecimentos que ocorreram aqui, o estopim da vida foi anunciado. Cada vez mais formas foram aparecendo e se diversificando, ao mesmo tempo em que muitas se extinguiam. De altos e baixos se faz uma boa história. Quem disser que não tem uma história de vida interessante, eu sugiro que mude de ideia e que passe a considerar suas origens, há mais de 4 bilhões de anos atrás.

Sobre Anita Burgan

Anita Burgan é uma bióloga que continua a cada dia mais fascinada com esse mundo que nos cerca. Gosta de escrever sobre aquilo que lê diariamente, principalmente assuntos relacionados à biologia e ao meio ambiente. Fã de uma generosa caneca de café (misturado com água, [estranho hábito que seus amigos reprovam]), de bons livros e de conversas aleatórias. Possui peculiaridades, como medo de louva-a-deus, adoração por pipoca com chocolate, além da capacidade de imitar a Marília Gabriela!

Publicado em maio 8, 2013, em Natural Earth History e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: