A crise de identidade do Archaeopteryx: a Mona Lisa da Paleontologia.

Ao se falar em Mona Lisa, nos vem a imagem do famoso quadro de da Vinci, La Gioconda.

Porém, obviamente, não é da sorridente obra do gênio da Vinci que vamos tratar. O assunto é o incrível, o memorável, a Mona Lisa da paleontologia, o Archaeopteryx. Dinossauro ou ave?

O debate acerca da filogenia do Archaeopteryx é longo e até hoje causa euforia na comunidade arqueológica. O fato é que ele já foi ave, dinossauro com penas e, recentemente, ave de novo. Isso é o que chamo de crise de identidade!

Vamos começar com uns dados básicos para nos situarmos no assunto.

Nome científico: Archaeopteryx lithographica
Época: Jurássico
Tamanho: envergadura de 60 cm, corpo do tamanho de um corvo, cerca de 1Kg.
Descoberta do fóssil: 1861, no sul da região onde atualmente se situa a Alemanha
Não voava, pulava de galho em galho, se segurando com suas garras, e era capaz de planar.

Archaeopteryx lithographica

Bem, quando descrito pela primeira vez, em 1861, o Archaeopteryx era um animal que tinha penas semelhantes as das aves e esqueleto próximo ao de um dinossauro carnívoro. Além disso, possuía dentes pequenos, uma longa cauda óssea. Ah, é dinossauro. Possuía também uma fúrcula, penas próprias para voo, o primeiro dedo do pé parcialmente revertida (uma garra). Ah, é uma ave. Não, espera.

Na década de 70, John Ostron argumentou que as aves teriam evoluído dentro dos dinossauros tetrápodes e que esse fóssil era um forte evidência para isso. Ou seja, o Archaeopteryx é o elo de ligação entre dinossauros e aves. Mas isso NÃO O TORNA ancestral direto das aves modernas.

Archaeopteryx
Representação do Archaeopteryx lithographica

A primeira classificação do Archaeopteryx foi de ave. Em 2011, um grupo de pesquisadores chineses questionou a classificação devido a uma descoberta de um novo dinossauro com penas, colocando-o no grupo dos dinossauros com penas parecidos com aves.

No entanto, uma descoberta recente retorna o Archaeopteryx ao grupo das aves. O fóssil chamado de Aurornis xui viveu na província chinesa de Liaoning, onde outros pássaros primitivos e dinossauros plumados viviam. O pesquisador belga Pascal Godefroit e sua equipe compararam a anatomia do dinossauro recém-descoberto a com outros dinossauros e pássaros. A análise resultou em um trabalho, publicado ontem no periódico Nature. Os resultados põem Archaeopteryx de volta à categoria de aves.

Esqueleto da espécie 'Aurornis xui', que viveu no período Jurássico na China (Foto: Thierry Hubin/IRSNB)Mais uma concepção artística de como seria o animal pré-histórico (Foto: Masato Hattori) Aurornis xui

Depois de tantas crises de identidade, acredito que essa é definitiva.

Imagem

Para tirarem suas próprias conclusões, acesse NatureG1IG NotíciasNature CA

Sobre Anita Burgan

Anita Burgan é uma bióloga que continua a cada dia mais fascinada com esse mundo que nos cerca. Gosta de escrever sobre aquilo que lê diariamente, principalmente assuntos relacionados à biologia e ao meio ambiente. Fã de uma generosa caneca de café (misturado com água, [estranho hábito que seus amigos reprovam]), de bons livros e de conversas aleatórias. Possui peculiaridades, como medo de louva-a-deus, adoração por pipoca com chocolate, além da capacidade de imitar a Marília Gabriela!

Publicado em maio 30, 2013, em Old but Gold, What's up? e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: