História Natural da Terra: os recifes de corais, os placodermos e a primeira planta terrestre do Siluriano

Éon: Fanerozóico
Era: Paleozóica
Período: Siluriano

Eventos de extinção em massa eram coisas bem comuns nessa época primordial do nosso planeta. Após mais um grande evento de extinção que levou boa parte da vida que habitava a Terra, esta parece prevalecer, corajosa e perseverante em meio ao caos. Adaptando-se às condições climáticas do fim do Ordoviciano, a vida se diversifica mais ainda no Siluriano, período que compreendeu entre, aproximadamente, 443 Ma e 419 Ma.

A glaciação do período anterior começa a derreter, aumentando o nível do oceano. No Siluriano, o grande continente Gondwana continua a se deslocar em direção ao Pólo Sul.

Fonte: AVPH

Em termos de diversidade, prevalecem no ambiente os Trilobites (em menores quantidades), os escorpiões marinhos e os moluscos cefalópodes. A primeira formação de corais entra no registro fóssil. Surgem nesse período também os primeiros peixes com dentes e mandíbula, os placodermos. Esses peixes tinham o corpo coberto por uma dura armadura composta de placas dérmicas, daí o nome do grupo. Essas características permitiram aos peixes uma maior capacidade de caça, já que os não mandibulados se alimentavam quase que somente de detritos. O que talvez seja a maior característica do período é o surgimento da primeira planta terrestre, a Cooksonia. Não se sabe ao certo como ela se fixava ao solo. O que se sabe é que era uma planta pequena, não possuía folhas ou raízes, possuía um tronco que se ramificava algumas vezes, onde cada ramificação terminava em um esporângio (bolsa que armazenava os esporos).

Imagem
Enfim, esse foi o Siluriano. Um importante período que aumentou a complexidade dos seres e deu um importante passo para a vida do planeta, começando aos poucos a conquista do continente. E o que é melhor, não houve extinção em massa!

Sobre Anita Burgan

Anita Burgan é uma bióloga que continua a cada dia mais fascinada com esse mundo que nos cerca. Gosta de escrever sobre aquilo que lê diariamente, principalmente assuntos relacionados à biologia e ao meio ambiente. Fã de uma generosa caneca de café (misturado com água, [estranho hábito que seus amigos reprovam]), de bons livros e de conversas aleatórias. Possui peculiaridades, como medo de louva-a-deus, adoração por pipoca com chocolate, além da capacidade de imitar a Marília Gabriela!

Publicado em junho 4, 2013, em Natural Earth History e marcado como . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: