Aranhas: surpreendentes e fantásticas

Um bicho asqueroso e amedrontador para uma boa parcela da população mundial. Um inimigo mortal para os valentes que se aventuram em limpar lugares esquecidos de suas casas. Um bicho que fascina e atrai interesse pela diversidade de formas, cores, venenos e teias. As 10 aranhas mais surpreendentes e fantásticas (na minha humilde opinião).

Theridion grallator ou aranha-da-cara-feliz

happy
Essa simpática aranha é parente da viúva-negra. Meio sombrio para uma aranha tão amistosa. Porém, diferente da prima, ela não é perigosa para os seres humanos. É uma espécie havaiana que vive entre as plantas e sai para a caça no início da noite. Meio sarcástico essa aranha atacando sua presa com esse rosto feliz e cativante!

Misumena vatia ou aranha-caranguejo-das-flores

Misumena vatia
Esse molusco, quer dizer, aracnídeo possui peculiaridades que o torna merecedor de estar nesse post. São aranhas que habitam flores e que se alimentam do néctar que essas produzem e dos pequenos insetos que atraem. Fora o fato de ter uma semelhança, ainda que muito distante, com o caranguejo, ela possui a capacidade de mudar de cor de acordo com o ambiente em que se encontra: se é a flor em que se encontra é branca, ela permanece branca; se a flor em que ela está é amarela, ela secreta um pigmento amarelo. Ela usa essa tática para proteção e como estratégia de ataque, pois pequenos insetos não a perceberão com facilidade se esta estiver bem camuflada. É encontrada na América do Norte e na Europa. Cuidado ao colher uma flor no jardim alheio, pois você pode ser surpreendido por essa ninja do mimetismo.

Haplopelma lividum ou tarantula cobalt blue

cobalt
Não vá se empolgando pela cor exuberante dessa tarântula ao ponto de querer fazer um carinho nela. Você vai se dar mal. É a espécie mais agressiva de tarântulas existentes até então. É comumente adotada como animal de estimação, mas requer um cuidado e uma prática de criação de aranhas bem avançada para lidar com esta. Ela não interage com facilidade e pode querer atacar o dono sem aviso prévio. Habitam as florestas úmidas da Ásia, especialmente Tailândia e China. Se alimentam de insetos e pequenos vertebrados, alcançam o tamanho de, aproximadamente, 18 cm (com as pernas estendidas) e vivem cerca de 20 anos. Pense bem antes de querer encarcerar esse bicho no criadouro que você tem ao lado de sua cama. Ela pode não se adaptar ao clima e morrer, ou se entediar e querer fazer uma brincadeira mais agressiva com você (no meio da noite).

Argyroneta aquatica ou aranha-da-água

aquatica
Sim. Você não leu errado. Essa espécie que habita lagos, pântanos e riachos da Europa, África e Ásia é a única espécie capaz de viver na água, em tempo integral! Mas, como ela respira? Como ela caça? Respira ar, como todas as outras. O fato é que elas aderem bolhas de ar no abdome, região onde está localizado o aparelho respiratório. Genial? Calma. Os ninhos são estabelecidos em bolhas de ar construídas por elas mesmas. Lá os filhotes se desenvolvem até que possam nadar e migrar. Essas bolhas também servem para ajudar na digestão da presa, armazenamento de espermas e óvulos e para a cópula.  Frequentemente as fêmeas vão à superfície para renovar o oxigênio. Os machos emergem eventualmente. Vivem a até aproximadamente 2 anos. Consomem larvas de insetos. Isso é bom pois ajuda na diminuição dos mosquitos, um problema de saúde pública a menos para ser resolvido.

Herennia multipuncta  ou “um estranho no ninho”

herenia multipunctata
O fato mais interessante sobre essa espécie é a gritante diferença de tamanho da fêmea para o macho. Dá até pena. Os machos são frequentemente encontrados agarrados ao corpo da fêmea, para proteger o acasalamento e evitar que outros machos acasalem com sua fêmea. Para isso eles mutilam seus pedipalpos. Isso garante a paternidade do macho. Claro que depois desse acasalamento, ele não será capaz de o fazer de novo, pois seus pedipalpos foram perdidos e, no caso dessa espécie, eles são essenciais na cópula. O que não se faz para manter a perpetuação dos genes!

Poecilotheria metallica ou aranha-metálica

poecilotheria
Sim, de fato, essa é a aranha mais bonita que eu já vi. Não pessoalmente, claro, mas mesmo assim, é maravilhosa! Habitam buracos no alto das árvores da Índia, vivem cerca de 12 anos e, o mais triste, sua população cai a cada ano. Elas atualmente se encontram em uma reserva florestal (muito perturbada, por sinal), abrangendo uma área de 100 m². Deduz-se que não haja muitas mesmo. Fanáticos colecionadores desembolsam mais de 500 dólares por um exemplar desses. Se alimentam de azarados insetos voadores que dão de cara em suas teias afuniladas. Não foram relatados acidentes fatais com essas aranhas, mas se sabe que o veneno é tóxico e a mordida bem dolorida. Vamos torcer para que a população dessas belezuras aguente a destruição de seus habitats e sigam por muitos anos enchendo os olhos de quem gosta de aranhas!

Gasteracantha cancriformis ou aranha-espinhosa

canci

Parece até pertencer a outro planeta, mas essa fofura pode ser encontrada em árvores e arbustos de florestas tropicais do sul dos Estados Unidos e da América Central. Além do branco, podem ser encontradas aranhas amarelas, vermelhas e laranjas. Se alimentam dos fluidos de insetos que ficam presos às suas teias, no geral pequenas moscas, e vivem pouco, no máximo 1 ano. Os espinhos servem para afugentar predadores, mas não causam nenhum mal maior além de um dedo sangrando.

Argyrodes colubrinus ou aranha-chicote

Argyrodes colubrinus
Antes que você pense “mas o que é que um bicho pau está fazendo em um post sobre aranhas?” eu já esclareço: SIM, MEU CARO, É UMA ARANHA! Essa aranha habita regiões da Oceania e sua forma inusitada se deve à sua necessidade de se camuflar no meio ambiente. Sua alimentação baseia-se em aranhas errantes jovens e alguns insetos. Mas não se preocupe em confundir aranha com bicho-pau e bicho-pau com aranha. A aranha só vive na Oceania e o bicho-pau só é encontrado em regiões da América do Sul [a não ser que você exporte ou importe um desses exemplares (não faça isso!!)]

Myrmarachne plataleoides ou aranha-Kerengga

Myrmarachne plataleoides

OK, posso estar bancando uma pessoa completamente leiga no assunto de aranhas, porque agora você deve estar pensando “mas e agora essa, uma formiga?”. Não, leitor, uma aranha. Isso mesmo,essa espécie de aranha recebe o nome popular de aranha-Kerengga por se parecer fisicamente com essas formigas (corpo simula ser segmentado em três partes, duas manchas negras na cabeça para simular os olhos das formigas) e por imitar o comportamento (saltam, movem as patas dianteiras como se fossem suas antenas e se locomovem tal qual uma formiga) como se de fato fora uma formiga. Esse mimetismo serve para se protegerem dos predadores, pois as aranhas vivem no mesmo habitat que essas formigas, onde se misturam com a população. A fêmea se assemelha mais com as formigas, pois suas quelíceras não são alongadas como a dos machos, característica secundária que configura o dimorfismo sexual. Para os machos se misturarem, as duas quelíceras alongadas possuem duas manchas negras, como se fossem olhos, então fica parecendo uma formiga maior carregando uma outra. FANTÁSTICO!! Uma coisa que faz muita diferença entre a formiga e a aranha é que a picada da aranha não é tão dolorida quanto a da formiga Kerengga, uma das mais doloridas do mundo.

Maratus Volans ou aranha-pavão

pavao
Tão pequenina que cabe na sua unha, essa espécie australiana chama atenção pela suas cores extravagantes e pelo seu comportamento na dança do acasalamento. Como se fosse um pavão, o macho ao avistar uma fêmea, ergue seu abdômen e o expande, exibindo estruturas como se fossem plumas, e dança de um lado ao outro. Porém, se a fêmea não gostar, é possível que o macho dançarino sirva de lanche para a megera! A dança é quase impossível de ser vista  sem a ajuda de lentes de aumento, pois como já mencionado, são tão pequenas que cabem na unha do seu dedo mindinho.

Sobre Anita Burgan

Anita Burgan é uma bióloga que continua a cada dia mais fascinada com esse mundo que nos cerca. Gosta de escrever sobre aquilo que lê diariamente, principalmente assuntos relacionados à biologia e ao meio ambiente. Fã de uma generosa caneca de café (misturado com água, [estranho hábito que seus amigos reprovam]), de bons livros e de conversas aleatórias. Possui peculiaridades, como medo de louva-a-deus, adoração por pipoca com chocolate, além da capacidade de imitar a Marília Gabriela!

Publicado em julho 4, 2013, em Funny Time e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: